Wesley Safadão tem show suspenso em Caruaru

em

Show de Wesley Safadão está marcado para o dia 25 de junho em Caruaru / divulgação
Show de Wesley Safadão está marcado para o dia 25 de junho em Caruaru.
O show de Wesley Safadão, previsto o próximo sábado (25) no São João de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, pode não acontecer. O motivo é uma ação popular, com pedido de liminar, de autoria dos advogados Dimitre Bezerra, Ewerton Bezerra e Marcelo Rodrigues, solicitando o cancelamento da apresentação.

De acordo com um dos autores da ação, Dimitre Bezerra, foram comparados os valores de shows realizados no mesmo período em outras cidades do Nordeste. “Existe uma disparidade muito grande do cachê. A sociedade precisa de uma satisfação e só quem pode dar é a Justiça”, afirmou.

O cachê de Safadão na Capital do Forró seria de R$ 575 mil, enquanto em Campina Grande o valor seria de R$ 195 mil;

A ação foi distribuída para a Primeira Vara da Fazenda Pública da Comarca de Caruaru. Os réus são o prefeito do município, José Queiroz, e a presidente da Fundação de Cultura de Caruaru, Lúcia Lima.

Na segunda-feira (20), o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e o Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) notificaram o prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), para prestar esclarecimentos sobre os valores repassados. De acordo com os órgãos, também houve diferenças nos cachês de Elba Ramalho e da banda Aviões do Forró.

No próximo dia 29, o cearense será uma das atrações do Jogo do Bem, evento beneficente na Arena de Pernambuco que contará também com a presença do meia pernambucano Hernanes e do meia do Lucas, do Paris St. Germain.

JcOnline

Preso do PCC no Ceará e diretores de CPPL trocam ´favores´

em
Detento condenado por roubo a banco teria fornecido bombas hidráulicas na CPPL do Carrapicho em troca de privilégios na cadeia (Foto: Cid Barbosa/Diário do Nordeste)
Um detento condenado por roubo a banco e um dos principais integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), no Ceará, conforme fonte da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), teria supostamente comprado equipamentos hidráulicos para a CPPL do ´Carrapicho´, em Caucaia, em troca de privilégios enquanto estava recolhido na unidade prisional. A troca de favores teria acontecido no primeiro semestre de 2015 e foi denunciada à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). No último dia 10, a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) instaurou um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) em desfavor de dois agentes penitenciários, que na época exerciam cargos de direção no presídio.

O réu Márcio Teixeira Perdigão foi condenado em três processos à pena total de 22 anos de reclusão, com término previsto para março de 2025. No entanto, atualmente, ele cumpre prisão domiciliar com monitoramente eletrônico, de acordo com decisões judiciais do fim do ano passado.

Antes de ir para casa, Perdigão estava recolhido na Unidade Prisional Desembargador Francisco Adalberto Barros de Oliveira Leal, a CPPL do ´Carrapicho´, onde também cumprem pena alguns dos criminosos mais perigosos do Estado. De acordo com a Portaria da CGD, publicada dia 17 deste mês, no primeiro semestre de 2015, um agente penitenciário que exercia o cargo de diretor adjunto no ´Carrapicho´, teria negociado com Márcio Teixeira Perdigão a substituição de bombas d´água defeituosas.

Privilégios

Os termos da negociação não constam na Portaria da CGD. No entanto, após a transação, os equipamentos defeituosos foram substituídos por outros que não possuíam selo do Estado. O documento relata que a partir da troca do material hidráulico, o detento passou “a receber tratamento privilegiado por parte desse agente penitenciário, inclusive se reunindo a sós com ele em seu gabinete”.

A condição de Perdigão como um dos principais integrantes do PCC no Estado foi confirmada à reportagem por uma fonte da SSPDS. Já gozando do status por ser da facção, o detento teria obtido ainda mais prestígio na cadeia com a troca das bombas d´águas, chegando a destratar os demais agentes penitenciários, conforme a Portaria da CGD.

As atitudes do interno não resultaram em nenhum tipo de punição, conforme testemunhas. O documento da CGD aponta ainda o conhecimento tanto do adjunto quanto do diretor do presídio da negociação com o preso. Depois que o caso foi denunciado à Sejus, as bombas foram novamente trocadas por outras com selo do Governo. Mesmo assim, a Pasta enviou as informações para a CGD.

A Controladoria determinou a instauração do PAD, que será conduzido por dois delegados da Polícia Civil. Em nota, a Sejus informou “que logo que recebeu as informações, ainda em 2015, encaminhou todo o material necessário para investigação na Controladoria de Disciplina”.

A Pasta disse ainda ter afastado preventivamente do cargo o então diretor. No entanto, ressaltou que o “afastamento do servidor não significa nenhuma penalidade, tratando-se apenas de uma medida cautelar”.

Progressão

Mesmo após as denúncias de supostos privilégios, Perdigão conseguiu ir para o regime semiaberto. A comprovação do bom comportamento prisional é um dos requisitos indispensáveis para a progressão de regime prisional, segundo afirmação do juiz Luiz Bessa Neto, da 1ª Vara de Execução Penal (VEP) em um dos processos. E Márcio Perdigão recebeu a chancela de preso com “exemplar comportamento” pelo diretor da unidade em uma das decisões judiciais que garantiram a aceitação do pedido.

No dia 7 de outubro de 2015, Bessa Neto negou a solicitação de Perdigão à progressão para o regime semiaberto. Na ocasião, o magistrado considerou “que o apenado não preenche aos requisitos subjetivos para o deferimento da progressão de regime de cumprimento de pena”.

A defesa ingressou com agravo de execução penal. Nove dias depois, a Justiça reconsiderou e Márcio Perdigão recebeu o benefício do regime semiaberto. Na decisão, o juiz Bessa Neto afirmou que “muito embora não se ignore a gravidade dos delitos pelos quais fora condenado, e portanto, cumprindo a punição, vejo como preenchidos os requisitos subjetivos para a concessão da progressão de regime”.

Um mês depois, com a promessa de trabalho externo ele foi para prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica. Em fevereiro deste ano, uma nova decisão da 1ª VEP declinou da competência para o Juízo da Comarca de Beberibe para que o réu cumpra a pena “próximo da sua família”. O advogado Francisco Valdenir da Silva, que representa Perdigão, disse não ter conhecimento sobre a denúncia de troca de favores no presídio e nem que seu cliente seja integrante de facão criminosa. “Sou advogado do Márcio Perdigão. Nunca soube nada sobre bombas hidráulicas e muito menos facção. Ele agora está trabalhando e cumprindo a pena dele”, afirmou.

Diário do Nordeste/Via Ubajara Notícias

Cunha ataca Bonner ao vivo e Globo tira coletiva do ar

em
Bonner e Cunha (Foto: Reprodução/ Internet)
O deputado federal Eduardo Cunha, eleito pelo PMDB do Rio de Janeiro, marcou para a manhã desta terça-feira, 21, uma coletiva que prometia ser bombástica. Como o peemedebista é um dos nomes mais importantes da política brasileira e enfrenta na Câmara um processo de cassação, a coletiva foi anunciada com grande destaque desde segunda-feira, 20, pelos canais de TV a cabo. A Globo News avisou aos assinantes que começaria a mostrar a coletiva assim que ela começasse. “Já temos imagens ao vivo…”, indicou uma das apresentadoras do canal a cabo.

No entanto, a coletiva ficou menos de cinco minutos no ar. O canal a cabo decidiu tirar o conteúdo do ar sem a menor explicação, preferindo repetir notícias “velhas” que tinham sido dadas no bloco anterior. “Vamos trazer daqui a pouco a repercussão dessa coletiva”, disse um dos apresentadores parecendo constrangido. Mas porquê a Globo News, tão acostumada a transmissões longas de política decidiu ter a iniciativa?

Desde que começou a transmissão ao vivo, Eduardo Cunha decidiu atacar a TV Globo. Ele criticou o principal telejornal da emissora, o ´Jornal Nacional´. “Todos os dias o William Bonner arranja alguém para falar de mim. Se eu pegar as matérias do ´Jornal Nacional´, em cada dia tem uma pessoa diferente, mas elas acabam se repetindo. Acho que fazem um revezamento”, começou o deputado federal a jogar tudo no ventilador.

Ele não parou por aí. “O jornal me pede notas faltando poucos minutos para exibir as reportagens. Quando a minha defesa entrega uma resposta, eles decidem restringir minha defesa à uma frase, quando anteriormente usaram minutos e mais minutos para me acusar. As pessoas reclamam que eu não fali nada, por isso, estou usando essa coletiva para conseguir me comunicar, mesmo que saiba que não mostrarão o que eu realmente tenho a falar”, começou o peemedebista que é casado com uma ex-apresentadora de telejornais da TV Globo.

Dito e feito, após as palavras duas a Globo News abdicou da transmissão e chamou um link do exterior, que falhou. O assunto repercutiu rapidamente nas redes sociais.

Via/Blastingnews

Personalidades cearenses prestam homenagens a Yolanda Queiroz

em
A morte da empresária do Grupo Edson Queiroz, Yolanda Queiroz, aos 87 anos, gerou diversas homenagens de autoridades políticas e lideranças empresariais e sociais do Estado. Yolanda morreu na sexta-feira (17) de causa não divulgada. Seu corpo foi cremado ainda na noite de ontem.

Além do luto oficial de três dias decretado pelo Governo do Estado, o governador Camilo Santana (PDT) ressaltou a firmeza de princípios e a nobreza de caráter como importantes valores sempre presentes na trajetória de Yolanda.

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), Zezinho Albuquerque (PDT), também decretou luto oficial de três dias no Poder Legislativo. Ele ressaltou que a empresária inspirou várias gerações e sua morte é uma perda inestimável para o povo do Ceará.

Os senadores Eunício Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT) publicaram no Facebook seus votos de pesar e destacaram a referência de Yolanda na gestão empresarial. “Mulher à frente de seu tempo, perseverou e prevaleceu num ambiente de grande competitividade”, disse Eunício.

A presidente da Associação das Emissoras de Rádio e TV, Carmem Lúcia Dummar, também se manifestou “Ela ficou viúva muito nova, ainda com 54 anos, e assumiu o comando do Grupo Edson Queiroz que prestou enormes serviços ao Ceará, criando universidade, colégio para crianças carentes, ficou à frente do grupo de comunicação e liderou tudo isso, à frente com seus dois filhos, Edson e Airton. Ela é uma pessoa que trouxe muito benefício para o nosso povo”, destacou.Audio Player


O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, ressaltou ser extraordinário Yolanda ter mantido por tanto tempo uma unidade familiar sempre em torno da palavra trabalho. Para ele, a morte de Yolanda representa a perda de um grande símbolo brasileiro.Audio Player

Em nota, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), afirmou que a empresária “sintetiza a fibra da mulher cearense, o amor de mãe e esposa dedicada e, sobretudo, a leveza e dignidade que inspiram a todos que privaram da sua convivência”.


Trajetória
Yolanda Pontes Vidal Queiroz nasceu em Fortaleza. Ao lado do marido, o chanceler Edson Queiroz, com quem se casou aos 16 anos, construiu um dos maiores conglomerados empresariais do Ceará. O Grupo Edson Queiroz, criado há 65 anos, é hoje apontado como um dos 100 maiores do país. o casamento rendeu seis filhos: Airton, Renata, Lenise e Paula, além de Edson Filho e Myra, já falecidos.

Yolanda, mãe, empresária, empreendedora, vencedora. uma biografia que se confunde com a própria história do desenvolvimento recente do Ceará. Um retrato fiel do espírito empreendedor e transformador do povo cearense. Uma mulher que personificou a característica forte de luta do sertanejo.

Yolanda e Edson consolidaram o sucesso do Grupo Edson Queiroz em vários setores. As empresas contam fielmente a história do crescimento econômico e industrial do Ceará, com destaque para a Água Mineral Indaiá e a Nacional Gás, além da Esmaltec. Da Fundação Edson Queiroz nasceu a Universidade de Fortaleza (Unifor), há mais de 40 anos, um marco na educação e no ensino superior do estado.

A construção do grupo contou com a visão futurista e confiante do chanceler, mas se solidificou com a presença inspiradora e altiva de dona Yolanda. Ao lado dos filhos, administrou a dor, na trágica perda do marido, em 1982, em um acidente de avião. Pouco antes, a família dava início à história de uma das maiores marcas do Ceará, o jornal Diário do Nordeste, uma parte do Sistema Verdes Mares de Comunicação, que hoje reúne emissoras de televisão, rádio e veículos de internet.

O Sistema Verdes Mares traz consigo uma das características mais fortes da personalidade de dona Yolanda. Boa contadora de histórias, comunicativa, autora da própria história. Yolanda, com discrição, foi uma mulher de protagonismo, de poucos holofotes, tinha uma visão iluminada. A continuidade do espírito pioneiro, como marca nos negócios, e a expansão do grupo, gravaram a assinatura de dona Yolanda na vida e no dia a dia de todos os cearenses e de uma parte do Brasil.

Do Tribuna do Ceará

ABANDONO: Bondinho de Ubajara está sem funcionar há mais de 1 ano

em
FOTO; Ibiapaba Press
Há mais de um ano sem funcionamento, ainda não há previsão para a reabertura do bondinho de Ubajara. Em média, cerca de 2 mil turistas visitam o parque nacional do município. As informações são da Rádio Tribuna Bandnews FM.

O equipamento é responsável por levar turistas até a gruta do parque. Agora só é possível o acesso por trilha. De acordo com uma das responsáveis pelo Parque de Ubajara, Nágila Gomes, o equipamento foi fechado por questão de segurança.

Já segundo Francisco José Gomes, dono de uma pousada em Ubajara, o movimento de visitantes teve uma forte redução desde que o bondinho parou de funcionar. Ele afirma ainda que pretende reduzir o quadro de funcionários.

Saiba mais

Turistas de outros países que visitam o parque reclamam da situação e saem decepcionados, como conta a proprietária de uma pousada no município, Otila Pinto. Segundo ela, a alternativa encontrada por muitas pousadas é explorar ao máximo os outros atrativos da região.

Por nota, a secretaria do turismo informa que estão sendo finalizados os preparativos para dar início à licitação da obra, que terá investimento de R$ 10 milhões.

Do Tribuna do Ceará

O potencial de eficiência do vento para geração de energia no Ceará supera a média mundial

em
Energia eólica (FOTO: Wikipedia)

O estado possui média de 43,4% de potencial de eficiência do vento para geração de energia, enquanto o Brasil, de 35,2%

Os ventos do Ceará trazem um potencial energético. O estado descobriu essa vocação no final da década de 1990 e tornou-se pioneiro no estímulo à geração de energia eólica no Brasil. Com a implantação dos primeiros parques comerciais, foi líder em capacidade instalada e em produção desse tipo de energia.

O potencial de eficiência do vento para geração de energia no Ceará supera a média mundial e a do próprio país. O estado possui média de 43,4%, enquanto o Brasil, de 35,2%, e o mundo, de 28%. Por ser eficiente, limpa e renovável, a energia eólica tem sido uma fonte alternativa importante na elaboração de novos cenários energéticos no Ceará e no Brasil.

“Atualmente vários estados brasileiros vêm investindo na complementação e transformação de seus parques energéticos com a introdução de fontes alternativas de energia, sendo que as questões ambientais alavancaram em muito estes investimentos, principalmente devido aos impactos causados pelas formas tradicionais de geração de energia. O Ceará também vem participando neste cenário com mais destaque no atual governo”, afirma o secretário adjunto de Energia, Mineração e Telecomunicações da Seinfra, Renato Rolim.

Hoje a energia eólica é a segunda principal fonte energética do Ceará, com capacidade de geração de 1.323 MW. São 48 parques eólicos em funcionamento e 25 em construção. Os empreendimentos estão localizados no litoral e na região serrana. No Brasil, o estado está entre os cinco principais geradores de energia a partir do vento.


Mas o Ceará entra na liderança quando o assunto é a microgeração distribuída, que é a geração elétrica realizada pelo próprio consumidor a partir de fontes renováveis ou de alta eficiência energética. Ao todo, são 20 unidades ou centrais geradoras eólicas com potência instalada de 53,1 KW (quilowatts), o que corresponde a 26,2% da potência instalada de geração distribuída no Brasil.

No Brasil

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Brasil conta com 368 parques geradores. A operação das usinas totaliza 9.040.023 kW instalados, equivalente a 6,23% da matriz energética brasileira. A geração eólica no Ceará corresponde a 14,64% da geração de energia a partir do vento em todo o território nacional.

Do Tribuna do Ceará

REVISTA VEJA relembra o antigo apelido do chefe da Casa Civil de Temer: “Eliseu Quadrilha”

em
Na reportagem “Ecos de Quadrilha” da Revista Veja, faz-se uma discreta alusão ao antigo apelido de Padilha, que era chamado de “Eliseu Quadrilha”, nos tempos do governo FHC.

Assinada pelo repórter Hugo Marques, a matéria traz um diálogo em que um empreiteiro gaúcho, chamado Marco Camino, sugere o pagamento de propinas ao próprio chefe da Casa Civil de Michel Temer, Eliseu Padilha.

“Vai ser viabilizado 100, tá? Sendo a metade semana que vem, tá bom?”, diz o empreiteiro à Padilha, num grampo interceptado pela Polícia Federal.

Se isso não bastasse, o Ministério Público Federal bloqueou seus bens e pediu a restituição de R$ 300 mil por empregar funcionário-fantasma.

Via Netcina

Ipu (CE): Criança de 1 ano e 4 meses, filha de casal ipuense, morre em acidente

em
Um trágico acidente causou muita comoção na sociedade ipuense, logo as redes sociais começarem a noticiar o triste fato ocorrido na noite de sábado (18).

A criança Aira Maria, de apenas 1 ano e 4 meses, morreu vítima de um acidente automobilístico na cidade de Sobral, norte do Ceará.

No veículo, além da criança, estavam Emanuela (mãe) e Isabella (tia).

Segundo um amigo que esteve no velório em Sobral, a criança estava agitada no banco de trás do veículo, a tia pegou ela para acalmá-la, mas a criança continuava agitada e a mãe, que estava ao volante, também tentou acalmar a criança, mas acabou perdendo a atenção e o controle do veículo que bateu forte contra um muro.

Foi uma grande fatalidade, daquelas que não se explicam. Só Deus entende!



A criança sofreu uma forte pancada na cabeça e no tórax. A tia Isabella sofreu ferimentos nos joelhos.

As três foram socorridas para uma unidade hospitalar. A criança chegou a ser levada para a sala de cirurgia, mas sofreu uma convulsão e não resistiu.

A criança era filha do casal Samuel Nobre e Emanuela Farias. Eles são da cidade de Ipu, mas moravam em Sobral. Muitos amigos foram de Ipu para Sobral onde prestaram solidariedade ao casal e toda a família.

Via Netcina

Governo interino paga Bolsa Família sem reajuste; Dilma critica decisão

em
O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário informou que o pagamento dos benefícios do Bolsa Família de junho começou a ser feito hoje (17) sem o reajuste de 9%, que estava previsto para ser aplicado a partir deste mês e foi anunciado na gestão de Dilma Rousseff. De acordo com o ministério, o atual governo está fazendo uma avaliação nos cortes promovidos pela gestão anterior para poder conceder o reajuste. Em ato no Recife, mais cedo, a presidenta afastada Dilma Rousseff chamou de "mesquinharia" o não pagamento do reajuste.



“O governo Dilma ficou dois anos sem dar reajuste no Bolsa Família. Estamos fazendo uma avaliação nos cortes promovidos pelo governo anterior, que chegam a R$ 1,6 bilhão, para poder conceder o reajuste”, informou o ministério.


O reajuste de 9% no Bolsa Família foi concedido pelo governo anterior por meio de um decreto publicado no dia 6 de maio, uma semana antes da votação do processo de impeachment de Dilma no Senado. Na época, o governo disse que o valor médio do benefício médio pago para 13,8 mil famílias passaria de R$ 162 para R$ 176 mensais.


Em ato público no Recife, a presidenta afastada disse que há recursos para o pagamento do reajuste. "Hoje eles não pagaram o reajuste do Bolsa Família, de 9%, que nós tínhamos deixado os recursos e aprovado direitinho. Quanto custa isso? Menos de um bilhão de reais. Mas ao mesmo tempo eles vão e aumentam o déficit, e dentro do déficit dão aumento a todos que lhes interessam. Pro povo pobre desse país um bilhão é muito. Para os ricos 56 bilhões é pouco", disse.


A presidenta afirmou que a decisão "é uma mesquinharia com o povo pobre desse país e mostra o verdadeiro intuito desse governo provisório, ilegítimo e interino, que é reduzir o máximo que puderem os direitos conquistados, os direitos sociais. Os direitos de cada um dos brasileiros, principalmente os mais pobres".


O pagamento do benefício começou a ser feito hoje e segue até o dia 30, conforme previsto no calendário do programa. No dia de hoje, recebem os beneficiários com o número de identificação social (NIS) de final 1. O ministério diz que estão sendo transferidos mais de R$ 2,2 bilhões às famílias beneficiárias.


Recife


Na capital pernambucana, Dilma participou de manifestação organizada pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. O ato “Mulheres com Dilma pela democracia e contra a violência" foi realizado na Praça do Carmo, centro do Recife. Foi a segunda agenda da presidenta afastada na cidade. No início da tarde, ela participou de um ato na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde recebeu apoio de professores, técnicos e alunos de universidades públicas, além de funcionários de órgãos de pesquisa nacionais e do reitor da UFPE, Anísio Brasileiro.


No ato com mulheres, a presidenta afastada voltou a criticar projetos do governo Temer, como a criação de um teto de gastos públicos vinculado ao crescimento da inflação, e também a falta de representatividade da diversidade brasileira na equipe ministerial interina. “É um governo de homens brancos ricos e velhos”.


Além de movimento de mulheres, parte da equipe do longa-metragem pernambucano Aquarius, selecionado para o Festival de Cannes, esteve presente. No festival, ocorrido na França em maio, o grupo fez um protesto com cartazes criticando o processo de impeachment no país e afastamento de Dilma da presidência.


“Queria cumprimentá-la. É uma presença muito simples, muito rápida”, disse o cineasta e diretor do longa-metragem Kleber Mendonça Filho. “Acho que o que acontece no país é extremamente sério, e se você tem um ponto de vista e tem um posicionamento, e é importante defender esse posicionamento”.


A atriz Maeve Jinkings defendeu que o impeachment é uma tentativa de barrar a Operação Lava Jato. “Acho que o impeachment é uma ferramenta para livrar alguns políticos, que estão articulando o processo, para se livrar da cadeia, da punição. São pessoas que reproduzem o que eles próprios apontam como errado. A gente tem que discutir reforma política e devolver o cargo da presidenta”.


A estudante do ensino médio, Eveline Marinho, 17 anos, também participou do ato. “Acho que a gente está num momento do país que não dá para ficar imparcial. Não dá para ser mais a bela, recatada e do lar. A nossa presidenta sofreu um golpe machista, e a gente como jovem, estudante e futuro do país tem que se posicionar. A juventude não está aliendada, está na rua lutando pela democracia”, disse, acrescentando que não participou de eventos anteriores sobre oimpeachment.


Agencia Brasil

Comissão do Impeachment rejeita pedido da defesa para juntar delação de Machado

em
Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil

A Comissão Processante do Impeachment começou os trabalhos nesta segunda-feira (20) com um pedido da defesa para que o conteúdo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, fosse juntado aos autos do processo contra a presidenta afastada Dilma Rousseff.

O advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, alegou que os áudios nos quais Sérgio Machado conversa com parlamentares do PMDB sobre a possibilidade de um pacto nacional para estancar a Operação Lava Jato, caso Dilma fosse afastada e Michel Temer assumisse a Presidência, demonstra o desvio de finalidade na admissibilidade do processo de impeachment.

A comissão apoiou o relator do processo, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), contrário à juntada da delação aos autos. Cardozo já tinha apresentado esse pedido anteriormente, mas ele foi negado tanto pela comissão quanto pelo presidente do processo, ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Para Cardozo, Lewandowski não acolheu seu pedido porque, na época, a delação ainda estava sob sigilo, que foi removido semana passada. Diante da nova negativa da comissão, o advogado pode voltar a apresentar o recurso sobre o pedido ao presidente do STF.

Após a votação de requerimentos sobre questões práticas relacionadas ao processo, os senadores iniciaram as oitivas do dia pelo depoimento do ex-subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República, Ivo da Motta Azevedo Correa.

Ainda hoje devem ser ouvidos o ex-ministro da Educação, Renato Janine Riberio, o diretor do Departamento de Programas Sociais da Secretaria do Orçamento Federal, Felipe Daurich Neto, e e o ex-secretário executivo adjunto da Casa Civil, Bruno Moretti.

Agência Brasil

Guaraciaba do Norte: trabalhadoras e trabalhadores rurais protestam contra reforma da Previdência

em



Trabalhadoras e trabalhadores rurais, protestaram na manhã desta quinta-feira (16), em Guaraciaba do Norte CE), contra a extinção do Ministério da Previdência Social e a reforma da Previdência planejada pelo governo do presidente interino Michel Temer.

O ato organizado pelo Sindicato dos trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, contou com uma passeata pelas principais ruas de Guaciaba do Norte, pela manhã, e encerrou-se com um ato de protesto em frente ao prédio onde funciona o INSS do município. 

A mobilização contou com a presença de centenas de trabalhadores e trabalhadoras rurais, que, além soltarem fogos de artifício, pronunciavam palavras de ordem e empunhavam cartazes e faixas que protestavam contra as medidas que vêm sendo anunciadas pelo o governo do presidente interino Michel Temer, e, algumas, classificavam de golpe o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Toda diretoria do STTR acompanhou a manifestação e todos os diretores demonstravam muita satisfação com a grande mobilização acontecida.
 
Fotos: Reprodução
Da Redação do Ibiapaba Press

Cunha reafirma que não será delator e nega conflito com clientes de sua advogada

em
Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é alvo da Operação Catilinárias deflagrada hoje pela PF no Distrito Federal e em sete estados (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O presidente afastado da Câmara diz também que não há conflito com advogados que defendem sua mulher,  Cláudia  Cruz       Arquivo/Agência  Brasil
Recorrendo novamente às redes sociais para se manifestar sobre os últimos fatos divulgados pela imprensa, o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou hoje (16) a rechaçar o que chamou de “ilação mentirosa”: a possibilidade de se tornar delator da Operação Lava Jato. Cunha disse que não tem qualquer conflito com outros clientes defendidos por sua advogada, Fernanda Tortima.

A advogada foi citada pelo jornal O Estado de S. Paulo, que destacou sua atuação na defesa de outros nomes que negociaram delação premiada, como o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, autor gravações divulgadas nos últimos dias em que revela o repasse de propina para políticos de seis partidos, entre os quais, membros da cúpula do PMDB.

“Cada advogado sabe se existe conflito entre seus clientes e, a partir daí, opta para solucionar o conflito. Não tenho qualquer conflito com clientes dela [Fátima]”, afirmou. Cunha disse que Fernanda é sua advogada há anos e assegurou que nunca perguntou, ou vai perguntar, quem são os outros clientes e que tipo de trabalho Fernanda desenvolve para eles.

Eduardo Cunha acrescentou que sua mulher, Cláudia Cruz, ré na Lava Jato pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas envolvendo valores provenientes do esquema criminoso instalado na Diretoria Internacional da Petrobras, também é defendida por advogados que têm outros clientes que colaboram com a Justiça, mas que não tem qualquer conflito com ele.

“Se tivermos de restringir que advogado que participa de delação não advoga para quem não participa, faltará advogado no mercado”, disse o parlamentar, negando novamente qualquer intenção de se tornar delator. “Não cometi qualquer crime e não tenho o que delatar”, afirmou.

Da Agência Brasil

Sérgio Machado diz que Temer pediu R$ 1,5 milhão para campanha de Chalita

em


Em um dos depoimentos prestados em acordo de delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse que o presidente interino Michel Temer pediu para que Machado o ajudasse a conseguir recursos ilícitos para a campanha do então candidato à prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita.

No texto do acordo, Machado afirma que o presidente interino Michel Temer negociou com ele, em 2012, o repasse de R1,5 milhão em propina para financiar a campanha de Gabriel Chalita à prefeitura de São Paulo. Esses recursos, de acordo com o ex-presidente da Transpetro teriam sido dados pela construtora Queiroz Galvão.

Segundo Machado, a negociação aconteceu em setembro de 2012 na base área de Brasília e o repasse foi feito pela construtora Queiroz Galvão.

Segundo Machado, Temer apoiava Chalita nas eleições de 2012, que vinha tendo problemas durante a campanha. No depoimento, o ex-presidente da Transpetro disse que o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) entrou em contato com ele. “O depoente foi acionado pelo Senador Valdir Raupp para obter propina na forma de doação oficial para Gabriel Chalita", diz o documento da delação.

Machado diz ainda que se encontrou com Temer na Base Aérea de Brasília em 2012 para tratar do tema, "havendo Michel Temer pedido recursos para a campanha de Gabriel Chalita”, disse em um de seus depoimentos.

Segundo Machado, o contexto da conversa que teve com o presidente interino “deixava claro que o que Michel Temer estava ajustando com o depoente era que este solicitasse recursos ilícitos das empresas que tinham contratos com a Transpetro, na forma de doação oficial para a campanha de Chalita”.

Em outro depoimento, Machado diz que Temer “disse que estava com problema no financiamento da candidatura do Gabriel Chalita e perguntou se o depoente poderia ajudar; que, então, o depoente disse que faria um repasse através de uma doação oficial no valor de R$ 1 milhão e 500 mil reais; que a doação oficial feita pela construtora Queiroz Galvão a pedido do depoente ao diretório nacional do PMDB”. Segundo Machado, o contato foi feito diretamente com Ricardo Queiroz Galvão e com o Ildefonso Colares.

“Esse valor, na realidade, é oriundo de pagamento de vantagem indevida pela Queiroz Galvão, de contratos que ela possuía junto a Transpetro; que o depoente ligou para Michel Temer e avisou que a contribuição ocorreria”, diz o documento.

Segundo Machado, durante sua gestão na Transpetro, “foram repassados ao PMDB pouco mais de R$ 100 milhões de reais, cuja origem eram comissões pagas ilicitamente por empresas contratadas”.

O conteúdo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, veio hoje (15) a público após decisão do ministro Teori Zavascki, que retirou o sigilo das oitivas da Operação Lava Jato.

Respostas

O presidente interino Michel Temer disse, em nota, que, “em toda sua vida pública”, sempre respeitou estritamente os limites legais para buscar recursos para campanhas eleitorais. Ele afirmou que nunca permitiu arrecadação “fora dos ditames da lei, seja para si, para o partido e, muito menos, para outros candidatos que, eventualmente, apoiou em disputas.”

Para Temer, “é absolutamente inverídica a versão de que teria solicitado recursos ilícitos ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado – pessoa com quem mantinha relacionamento apenas formal e sem nenhuma proximidade.”

A construtora Queiroz Galvão divulgou nota em que fiz que não comenta investigações em andamento e acrescentou que “as doações eleitorais obedecem à legislação".

Por meio de nota, Gabriel Chalita afirma que não conhece Sérgio Machado. “Portanto, nunca lhe pedi recursos ou qualquer outro tipo de auxílio à minha campanha. Esclareço, ainda, que todos os recursos recebidos na minha campanha foram legais, fiscalizados e aprovados pelo Tribunal Regional Eleitoral", informou.

Em nota, o senador Valdir Raupp disse que repudia “com veemência as ilações do sr. Sérgio Machado na sua delação e afirmou que nunca solicitou ao delator doações para campanhas eleitorais”. O senador finalizou a nota dizendo que as citações feitas por Machado são “mentirosas e descabidas”.

Citação a políticos

No depoimento, de mais de 400 páginas, Machado citou outros políticos que também teriam recebido propina via doação oficial.

*Colaborou Maiana Diniz
Edição: Lana Cristina

Da Agência Brasil

Aécio repassou propina para até 50 deputados em troca de apoio na Câmara

em
Em sua delação premiada, o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, relatou ter atuado para captar recursos ilícitos para financiar eleição do hoje senador Aécio Neves (PSDB-MG) à presidência da Câmara, em 2001. Segundo Machado, o "apoio" de deputados ao tucano teria sido negociado a partir do repasse de doações de campanha para 50 parlamentares.

A verba teria sido articulada junto à campanha de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) à reeleição, em 1998. Segundo o delator, que na época era filiado ao PSDB e líder de FHC no Senado, teriam sido arrecadados R$ 7 milhões de empresas e também do exterior.

"Para conseguir esses recursos, além dos contratos com empresas que fariam as doações de recursos ilícitos, em espécie, procuraram Luis Carlos Mendonça (ex-ministro das Comunicações de FHC), que garantiu parte desses recursos, à época cerca de R$ 4 milhões da campanha nacional”, diz a delação

“Esses recursos ilícitos foram entregues em várias parcelas em espécie, por pessoas indicadas por Mendonça; que os recursos foram entregues aos próprios candidatos ou a seus interlocutores; que a maior parcela dos cerca de R$ 7 milhões de reais arrecadados à época foi destinada ao então deputado Aécio Neves, que recebeu R$ 1 milhão em dinheiro”, detalha.

Furnas

Delação também corroborou com outros depoimentos, inclusive o do ex-senador Delcídio do Amaral, sobre o recebimento de propina de Furnas para eleição de Aécio. "Todos do PSDB sabiam que Furnas prestava grande apoio ao deputado Aécio Neves”, disse Mchado.

Aécio Neves tem negado envolvimento com escândalo da Petrobras ou ter recebido qualquer repasse irregular. Ele acusa o governo Dilma Rousseff de tentar trazer a oposição para um escândalo que é seu. Aécio diz ainda defender o avanço das investigações da Lava Jato.


Da Redação O POVO Online

Machado cita Eunício entre beneficiários de R$ 40 milhões da JBS

em
Integrante da bancada do PMDB, Eunício teria recebido parte dos R$ 40 milhões da JB

o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, relatou acordo entre PT, PMDB e a JBS para repasses de até R$ 40 milhões da empresa para a bancada peemedebista no Senado. Dizendo não saber se a empresa obteve alguma vantagem com o repasse, o delator cita inclusive o cearense Eunício Oliveira (PMDB) entre os beneficiários.

"O depoente ouviu de diversos senadores nas reuniões na casa de Renan (Calheiros, presidente do Senado) que o grupo JBS iria fazer doações ao PMDB, a pedido do PT, na ordem de R$ 40 milhões", diz a delação. Machado não diz se os recursos seriam ilegais, mas fala que o repasse ajudou a reconduzir Michel Temer (PMDB) à presidência nacional do PMDB.

Segundo Machado, os recursos iriam para diversos senadores da sigla, entre eles Renan Calheiros (AL), Jader Barbalho (PA), Romero Jucá (RR), Vital do Rêgo (PB), Eduardo Braga (AM), Edison Lobão (MA), Valdir Raupp (RO), Roberto Requião (PR) e Eunício Oliveira.

Delação premiada

Depoimento integra a delação premiada de Sérgio Machado, que teve o sigilo levantado nesta terça-feira, 14, pelo ministro Teori Zavascki (STF). Machado diz que todos os políticos citados por ele "sabiam do funcionamento do esquema de corrupção" e que "embora a palavra propina não fosse dita, esses políticos sabiam" que o recurso viria de contratos da Transpetro.

Machado relata inclusive que a doação aos senadores teria provocado críticas da bancada do partido na Câmara. Ao saberem dos repasses, deputados teriam inclusive se queixado ao hoje presidente em exercício Michel Temer.

O POVO Online procurou Eunício Oliveira, mas não obteve resposta até o presente momento. A assessoria de imprensa do senador afirma que ele estva em reunião do PMDB. Em nota, o PMDB rejeitou as acusações de Sérgio Machado e alega que "sempre arrecadou recursos seguindo os parâmetros legais".

“O PMDB sempre arrecadou recursos seguindo os parâmetros legais em vigência no país. Doações de empresas eram permitidas e perfeitamente de acordo com as normas da Justiça Eleitoral nas eleições citadas. Em todos esses anos, após fiscalização e análise acurada do Tribunal Superior Eleitoral, todas as contas do PMDB foram aprovadas não sendo encontrado nenhum indício de irregularidade”, diz o texto.

Da Redação O POVO Online

Relator de recursos de Eduardo Cunha na CCJ renuncia à função

em

Fernanda CalgaroDo G1, em Brasília
O relator do recurso de Eduardo Cunha na CCJ, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA) (Foto: Nathalia Passarinho / G1)O relator de recursos de Eduardo Cunha na CCJ, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA) (Foto: Nathalia Passarinho / G1)

O deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), relator de recursos do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que já tramitam na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), renunciou nesta quarta-feira (15) à função. Ainda não foi definido o nome que irá substituí-lo.

Nascimento justificou a sua decisão explicando que não se sentiria confortável em ter que eventualmente dar alguma decisão contrária ao parecer do relator no Conselho de Ética, Marcos Rogério (DEM-RO), seu colega de partido. Na sessão de terça, o relatório de Rogério pela cassação do mandato de Eduardo Cunha foi aprovado por 11 votos a 9 no colegiado.

Com a aprovação do parecer final, a defesa tem prazo de até cinco dias úteis, após a publicação do resultado da votação no conselho, para entrar com recurso contra a decisão. Pelas regras, por se tratar do mesmo assunto, a relatoria desse recurso ficaria também com Elmar Nascimento.

“Eu ficaria muito desconfortável em fazer algo contra um companheiro do partido”, afirmou Nascimento, acrescentando também que agia assim para evitar qualquer tipo de questionamento.

Na CCJ, ele era o responsável até então por elaborar um parecer sobre recursos que já haviam sido apresentados pela defesa de Cunha questionando procedimentos adotados durante o processo disciplinar contra ele no Conselho de Ética.

Um novo relator deverá ser designado pelo presidente da CCJ, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR).

Consulta
Na CCJ, tramita ainda uma consulta encaminhada pelo presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), sobre os procedimentos de votação no plenário principal dos processos disciplinares oriundos do Conselho de Ética.

Na sessão desta terça, o relator da consulta, deputado Arthur Lira (PP-AL), aliado de Cunha, leu o seu parecer e foi concedido pedido de vista (mais tempo para análise). A previsão é seja votado na semana que vem.

Por se tratar de uma consulta, o entendimento da comissão não precisará ser obrigatoriamente seguido pelo plenário da Câmara. No entanto, os pareceres aprovados na comissão dificilmente são contrariados.

Na consulta, Maranhão questionou, entre outros pontos, se o plenário da Câmara deve analisar um projeto de resolução ou o parecer que for aprovado no Conselho de Ética.

No seu parecer, Lira defendeu que seja um projeto de resolução, e não o parecer do conselho, como ocorre atualmente. No caso do projeto de resolução, podem ser admitidas emendas para alterar o teor do relatório final, o que não é possível com o parecer do conselho.

As emendas ao projeto de resolução, porém, não poderão prejudicar o alvo da ação. A justificativa do relator é que deve ser observada a necessidade de ampla defesa no processo.

Ainda em resposta a outra pergunta de Maranhão, Lira opina que, no caso de o projeto de resolução ser rejeitado pelo plenário, a representação original não poderá ser submetida ao voto e deverá ser arquivada, com a consequente absolvição do parlamentar processado.

Uma das estratégias traçadas por aliados de Eduardo Cunha é tentar evitar que ele perca o mandato no plenário da Câmara.

A consulta de Maranhão e a consequente resposta da CCJ abririam caminho para a apresentação de emendas propondo reverter a punição de cassação por outra mais branda, como censura ou suspensão.

Por se tratar de uma consulta, o entendimento da comissão não precisará ser obrigatoriamente seguido pelo plenário da Câmara. No entanto, os pareceres aprovados na comissão dificilmente são contrariados.

Do G1

Vítima de estupro coletivo no Piauí reconhece 3 agressores em vídeo

em
Crime ocorreu na cidade de Sigefredo Pacheco, Norte do Piauí (Foto: Reprodução/TV Clube)Crime ocorreu na cidade de Sigefredo Pacheco, Norte do Piauí (Foto: Reprodução/TV Clube)



























A jovem de 21 anos, vítima de estupro coletivo na cidade de Sigefredo Pacheco, a 160 km de Teresina, afirmou que reconhece três dos quatro homens que aparecem no vídeo. Nas imagens, dois deles tocam a vagina da moça, que está desacordada e não esboça nenhuma reação. A informação foi dada pela advogada da vítima.

Conforme a advogada Josefa Miranda, o crime foi praticado dentro de um carro na madrugada do dia 3 de junho. Ela comentou ainda que a jovem só teve o conhecimento da violência sofrida após comentários de que imagens delas circulavam pelo WhatsApp.
Sede do Batalhão da Polícia Militar de Sigefredo Pacheco (Foto: Reprodução/TV Clube)Sede do Batalhão da Polícia Militar de
Sigefredo Pacheco (Foto: Reprodução/TV Clube)
O caso só passou a ser investigado pela Polícia Civil do Piauí na segunda-feira (13) depois que o vídeo vazou. "Ela teve dificuldades para formalizar a denúncia devido à ausência de escrivães na cidade onde mora, mas já disse ao delegado que investiga o caso que conhece três rapazes que aparecem no vídeo", falou a advogada.

Ninguém da Secretaria de Segurança Pública do estado foi encontrado para comentar a falta de escrivães em Sigifredo Pacheco. O boletim de ocorrência foi registrado em Campo Maior, distante 80 km da cidade onde o crime ocorreu.

Para a advogada, mais homens participaram do estupro. Contudo, a defesa da vítima disse que aguarda a condução da investigação, mas ressalta que há provas suficientes para incriminar os suspeitos.

"O delegado Laercio Evangelista, responsável pelo caso, ainda não convocou as testemunhas e nem os suspeitos citados. Vou esperar ele fazer o trâmite normal do caso. No entanto, não há dúvidas de que o crime de estupro foi cometido, pois eles produziram a principal prova para incriminá-los que foi a gravação do vídeo. Inclusive, um deles aparece nas imagens pelado e com as partes íntimas cobertas com um lençol", detalhou a advogada.

No vídeo, é possível ouvir ainda um dos rapazes falar de forma irônica: "amanhã todo mundo preso em Sigefredo Pacheco". A delegada Anamelka esclarece que o crime de estupro é configurado por ato sexual e/ou libidinoso sem o consenso da vítima.

"Para existir estupro não precisa ter havido conjunção carnal. O ato libidinoso sem a autorização da pessoa é crime. No caso, a jovem está desacordada e não tem discernimento sobre o que está acontecendo, ou seja, o consentimento está comprometido", explica.

A noite do crime
A advogada informou ao G1 que sua cliente tem poucas recordações da noite em que o vídeo foi gravado. A vítima lembra apenas que ingeriu um copo com bebida alcoólica e estava na companhia de alguns rapazes.

"Ela disse que estava no festejo da cidade, onde mora, quando encontrou estes rapazes. Eles ofereceram um copo de bebida alcoólica e depois disso ela apagou. Acordou no dia seguinte em sua residência sem lembrar do que aconteceu. Depois, somente tomou conhecimento após os comentários da divulgação das imagens", detalhou.

Realização de exames
Segundo informações da delegada Anamelka Cadena, a jovem veio para Teresina nesta terça-feira e realizou exames no Serviço de Atendimento à Mulher Vítima de Violência (Sanvis) da Maternidade Dona Evangelina Rosa e foi encaminhada ao Instituto Natan Portela para tomar um coquetel de medicamentos que evita a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis. Ela prestou depoimento na Delegacia Geral da capital.

Outros casos
O fato mais recente ocorreu em Pajeú do Piauí na terça-feira (7). Uma menina de 14 anos foi violentada sexualmente por quatro rapazes, sendo três adolescentes e um maior de idade. A mãe da vítima chegou a flagrar o estupro que ocorreu no banheiro de um ginásio poliesportivo.

No dia 20 de maio deste ano, uma garota de 17 anos foi encontrada desacordada e amarrada com uma de suas peças de roupa em Bom Jesus, Sul do estado. Quatro adolescentes e um jovem de 18 anos são investigados por suspeita de estuprar a moça.

Em maio do ano passado, quatro adolescentes com idades entre 15 e 17 anos foram brutalmente agredidas, estupradas e arremessadas do alto de um penhasco na cidade de Castelo do Piauí. Quatro menores foram apreendidos e um maior de idade preso suspeito de participação no crime.

Do G1 PI

Pai conta situação da família após suposto abuso de filho em escola de Fortaleza

em

Pai dá depoimento sobre suposto abuso (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O Jornal Jangadeiro mostrou o caso de uma criança de 9 anos supostamente vítima de abuso dentro da própria escola, em Fortaleza. A reportagem teve acesso, nesta segunda-feira (13), ao Boletim de Ocorrência registrado pelo pai do garoto, que deu mais detalhes.

O caso aconteceu há uma semana, numa escola municipal, no bairro Presidente Kennedy. No Boletim de Ocorrência, a acusação de estupro de vulnerável. Segundo o pai da criança, o laudo do exame que comprova se houve ou não o abuso saiu, mas ainda não foi liberado pela polícia, nem à família da vítima. Mesmo sem acesso direto ao documento, o pai garante que o filho foi violentado e que, inclusive, é isso que diz o laudo.

Segundo a família, o garoto já sofria agressões físicas de colegas, antes do suposto ocorrido, há pelo menos dois anos. Ele toma medicamento para deficit de atenção e está sendo acompanhado por psicólogos, depois do suposto abuso relatado, em entrevista, pelo pai, que, no boletim de ocorrência, registrou que o garoto foi violentado por quatro colegas de colégio. Um deles da mesma idade, 9 anos. Outros dois, de 10 anos. E um adolescente de 13 anos.

Depois de tudo isso, o garoto precisou mudar de escola. Já os envolvidos continuam frequentando as aulas normalmente, segundo o pai da vítima. Ainda segundo a família, nenhuma medida foi tomada para evitar o ocorrido, ou mesmo depois do que teria acontecido.

A Secretaria Municipal de Educação afirmou apenas que o caso está sendo apurado e que a família está recebendo acompanhamento. A nota diz ainda que o sigilo de informações será resguardado. O caso está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar e pela Delegacia da Criança e do Adolescente. Ambas não vão comentar o assunto.

Da Tribuna do Ceará

Má avaliação de Dilma foi a propaganda do ‘golpe’, diz Ciro Gomes

em

Para o ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes, o país passa pelo pior momento da história moderna brasileira, com riscos tremendos. Após quase três décadas e meia do fim da ditadura militar, Ciro acredita que o Brasil caiu em um novo golpe contra a democracia.


“Hoje ocorre a mesma coisa, apenas com as sofisticações dos tempos modernos. A baioneta é substituída pelo dinheiro da propaganda e pelo empreguismo”, comentou o político cearense, durante palestra na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, na noite da última sexta-feira (10). “Havia um governo muito ruim, porque a Dilma era muito mal avaliada – eu mesmo tenho várias opiniões negativas – e a população caiu num envolvimento desse esforço de golpe que elites e políticos estão fazendo”, completou.


Para Ciro Gomes, o “golpe” seria motivado por três motivos. “Primeiro, os políticos querem por um fim à Lava-Jato, como já está evidenciado. Segundo, o centro da especulação financeira, que é onde está o poder real no Brasil, quer propor um conjunto de medidas já em marcha para raspar todo e qualquer centavo da educação e saúde para gerar excedente para colocar no saco sem fundo da especulação e da agiotagem oficial. E, terceiro, é o estrangeiro. O Brasil faz um esforço notável de reaproximação com vizinhos do Mercosul e os Brics estão na iminência de fundar um banco multilateral que independiza o planeta das instituições hegemonizadas pela América do Norte”, apontou.

Via Sobral em Revista

Zavascki dá cinco dias para Cunha se manifestar sobre pedido de prisão

em
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki decidiu agora há pouco conceder prazo de cinco dias para que a defesa do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se manifeste sobre pedido de prisão feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A medida foi tomada após o vazamento do pedido.

“Diante da indevida divulgação e consequente repercussão do pedido ora formulado intime-se o requerido para, querendo, manifestar-se em até cinco dias”, decidiu o ministro.

Para facilitar o processo de defesa de Cunha, Teori Zavascki determinou a retirada do sigilo do pedido de prisão.

Da Agência Brasil

Teori nega pedido de prisão de Renan, Jucá e Sarney

em

André Richter – Repórter da Agência Brasil


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki negou, há pouco, pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para prender o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-senador e ex-presidente da República José Sarney.

Da Agência Brasil

Justiça Federal em Curitiba determina bloqueio dos bens de Cunha e Cláudia Cruz

em


O deputado afastado Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, e sua mulher, a jornalista Cláudia CruzMarcos Oliveira

A Justiça Federal em Curitiba determinou hoje (14) a indisponibilidade dos bens do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), da mulher dele, Cláudia Cruz, do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Jorge Zelada e mais dois investigados. Ne mesma decisão, o juiz Augusto César Pansini, da 6ª Vara Federal em Curitiba, determinou a quebra sigilo fiscal de Cunha desde 2007.

A decisão foi baseada no pedido feito ontem (13) pela força-tarefa dos procuradores da Operação Lava Jato pedem que Cunha seja condenado à devolução de R$ 20 milhões, montante referente a valores movimentados em contas não declaradas no exterior, além da suspensão dos direitos políticos por dez anos. Se condenada, a mulher de Cunha deverá devolver o equivalente R$ 4,4 milhões por ter sido beneficiada por valores depositados em uma das contas

O pedido de abertura da ação de improbidade questão não foi decidida pelo juiz. A questão será decidida após manifestação da defesa de Cunha.

Da Agência Brasil

Conselho de Ética aprova por 11 votos a 9 parecer pela cassação de Eduardo Cunha

em


Manifestantes mostram cartazes de Fora, Cunha! durante a votação do relatório do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) pela cassação de Eduardo de Cunha Wilson Dias/Agência Brasil

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou hoje o pedido de cassação do mandato do presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por quebra de decoro parlamentar. Por 11 votos a nove, os deputados acataram o parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) que afirma que Cunha quebrou o decoro ao mentir sobre ter contas no exterior durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras.

Relator do processo contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética, o deputado Marcos Rogério disse: “Estamos diante do maior escândalo que este colegiado já julgou, não se trata apenas de omissão, de mentira, mas de uma trama para mascarar a evasão de divisas, a fraude fiscal" Wilson Dias/Agência Brasil

Segundo o relator, Cunha é o dono de pelo menos quatro contas nna Suíça: Köpek; Triumph SP, Orion SP e Netherton. Ao pedir a cassação de Cunha, Rogério disse que as contas são verdadeiros “laranjas de luxo”. “Estamos diante do maior escândalo que este colegiado já julgou, não se trata apenas de omissão, de mentira, mas de uma trama para mascarar a evasão de divisas, a fraude fiscal", disse Rogério. “Estamos diante de uma fraude, de uma simulação de empresas de papel, de laranjas de luxo criadas para esconder a existência de contas no exterior”, acrescentou.

Cunha é acusado de quebra de decoro por ter mentido sobre a propriedade de contas no exterior durante depoimento na CPI da PetrobrasWilson Dias/Agência Brasil

Cunha nega a propriedade das contas, mas admitiu ter o usufruto de ativos geridos por trustes estrangeiros.

O processo de Cunha no Conselho de Ética é considerado o mais longo no colegiado e foi marcado por inúmeras manobras que protelaram a decisão dessa terça-feira. A representação contra Cunha foi entregue pelo PSOL e Rede à Mesa Diretora da Câmara, no dia 13 de outubro de 2015. A Mesa, comandada por Cunha, levou o prazo máximo de 14 dias para realizar a tarefa de numerar a representação e enviá-la ao Conselho de Ética, o que retardou o início dos trabalhos do colegiado. O processo só foi instaurado quase um mês depois da representação, em 3 de novembro de 2015.

Agora o processo contra Cunha precisa ser analisado em plenário. Para que Cunha tenha o mandato cassado, é preciso pelo menos 257 votos, a maioria absoluta dos 513 deputados.

Da AGência Brasil

Armas e munições são apreendidas durante operação da BPMA, no Ceará

em
Cinco pessoas foram presas e autuadas no Estatuto do Desarmamento (Foto: SSPDS/Divulgação)
Nove armas de fogo e mais de 600 cartuchos foram aprendidos em uma operação efetuada pela Polícia Militar do Ceará (PMCE), nesta segunda-feira (13) e no final de semana, em três cidades da região centro-sul do Estado.

Cinco pessoas foram presas e autuadas com base no Estatuto do Desarmamento e na Lei dos Crimes Ambientais. A apreensão do arsenal e as prisões são resultados de uma ação continuada, desenvolvida desde o último sábado (11) por meio de policiais do Batalhão de Polícia de Meio Ambiente (BPMA).

Três das armas (um revólver calibre 38 e duas espingardas calibre 12 e 36) e um dos presos foram localizados segunda-feira, no município de Mombaça, a 296 quilômetros de Fortaleza, além de pássaros silvestres e munições. O preso é Antônio Iracildo Araújo Chaves de 35 anos, que foi encaminhado para a Delegacia Regional de Senador Pompeu e autuado por posse ilegal de arma de fogo e criação ilegal de pássaros silvestres.

De acordo com a Polícia Militar, a operação segue até a próxima quarta-feira (15) e tem o objetivo de apreender armas, munições e inibir a prática de delitos como crimes ambientais. A polícia informou que os trabalhos foram iniciados no último sábado (10), na cidade de Catarina, no Sertão de Inhamuns e teve como alvo também o município de Acopiara, Centro Sul, nesse domingo (12). Ao todo, sete ações foram realizadas pelos militares do BPMA da 4ª Companhia de Juazeiro do Norte.

Quatro das ações ocorreram em Acopiara. Três dessas ofensivas se deram durante a manhã de domingo e terminaram nas apreensões de uma espingarda calibre 12, duas espingardas de calibre 36, um rifle calibre 44, um revólver calibre 38, 48 cartuchos de diversos calibres e recipientes contendo pólvora, espoleta e chumbo, além de quatro pássaros silvestres.

Os materiais foram encontrados em três imóveis situados na localidade de Sítio Paturi. Um homem identificado como José Marques de Sousa de 59 anos foi preso em um dos imóveis e autuado em flagrante por adulteração de arma de fogo e por crimes ambientais.

Já em um imóvel na localidade de sítio Bom Nome, ainda em Acopiara, na tarde de segunda-feira, os policiais encontraram uma espingarda calibre 32, 25 cartuchos, um recipiente contendo pólvora e oito pássaros silvestres. Francisco Nicanor de Lima de 60 anos foi preso no local e autuado também por posse ilegal de arma de fogo e por manter em cativeiro espécies da fauna silvestre. Três das ações foram registradas na Delegacia Regional de Icó e a outra na Delegacia Regional de Iguatu. A polícia chegou aos ilícitos após receber denúncias anônimas sobre a existência dos materiais nos locais vistoriados.
Nove armas de fogo e mais de 600 cartuchos foram aprendidos pela polícia (Foto: SSPDS/Divulgação)

Munições
Ao todo, 595 cartuchos de diversos calibres, 69 quilos de chumbo, 173 recipientes com pólvora, 84 recipientes com espoletas e 24 caixas de fogos de artifício foram apreendidos durante o último sábado (11), na cidade de Catarina. Os materiais foram encontrados em dois endereços situados na Rua Elizeu Pedrosa, Vila Macário, e na Avenida José Alves de Castro, Centro.

Uma mulher e um homem identificados como Maria Amélia Carlos Sampaio de 69 anos e Francisco Alves Teixeira foram presos nos locais onde os ilícitos foram apreendidos. Eles foram encaminhados à Delegacia Regional de Tauá e autuados em flagrante respectivamente nos Artigo 12, do Estatuto do Desarmamento, 29, da Lei dos Crimes Ambientais, por comércio ilegal de munição, com base no artigo 17 do Estatuto do Desarmamento e por fabricar, manter ou transportar substância ou engenho explosivo, com base artigo 253 do Código Penal. Este é o resultado parcial da operação, que segue em continuidade.

Iguatu
Outra ação efetuada por militares do BPMA, na última sexta-feira, resultou nas apreensões de duas armas de fogo e na prisão de um homem, na cidade de Iguatu. O suspeito foi identificado como João Ari Lobo de 66 anos. Foi apreendido um revólver calibre 38, uma espingarda calibre 38, um cano para espingarda calibre 32, 31 cartuchos calibre 36 - com 27 intactos - e seis munições calibres 38. A ofensiva ocorreu após a polícia receber denúncia repassada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Do G1 CE

No CE, homens roubam carro de padre e colidem após perseguição

em
Eles avançaram a preferência da Avenida Alberto Magno, em Fortaleza. Dois foram presos e um terceiro, que estava no apoio, conseguiu fugir.

Os homens colidiram após avançarem a preferencial da Avenida Alberto Magno (Foto: Halisson Ferreira/ TV Verdes Mares)
Dois homens foram presos e um está foragido após roubarem um carro e colidirem durante perseguição policial em Fortaleza. De acordo com policiais que atenderam a ocorrência no local, três homens abordaram um padre no Bairro Vila União, por volta de 21h. Meia hora depois, policiais conseguiram localizar o veiculo no Bairro Montese.

Em posse do endereço onde estava o carro, a polícia iniciou a perseguição. Ao perceberem a ação, os homens avançaram a preferência da avenida Alberto Magno e colidiram de forma brusca contra um carro que era dirigido por uma moça. Os suspeitos vinham na Rua Barão de Sobral. A mulher foi encaminhada para o hospital Antônio Prudente, onde passa por atendimento.

Dois homens que estavam dirigindo o carro foram presos. Um terceiro suspeito que estava em um carro de apoio conseguiu fugir. Uma arma calibre 38 foi encontrada com eles.

Os homens foram levados ao 11º Distrito Policial após captura e transferidos para o 34º DP depois de um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

G1 CE

Homem recebe sabonete de Dia dos Namorados, agride mulher e é preso no interior do Ceará

em
Namorado não gostou do presente e arranhou o rosto da namorada. Ele foi preso e liberado após pagar fiança; caso ocorreu no interior do CE

Uma dona de casa denunciou à polícia ter sido agredida pelo namorado no sábado (11), no interior do Ceará, após uma discussão por causa dos presentes do Dia dos Namorados. Em depoimento, o homem, que foi preso em flagrante, afirmou ter comprado um "presente de quase R$ 200" e ganhou um sabonete em troca, de acordo com a inspetora Érika Uchoa, da Delegacia Regional de Tauá.

Ainda segundo a inspetora, o suspeito ficou irritado, brigou com a namorada e feriu o rosto dela. Após pagar fiança de R$ 300, o homem foi liberado. O caso aconteceu em Aiuaba, na Região dos Inhamuns.
saiba mais

A mulher, de 31 anos, ligou duas vezes para a polícia para fazer a denúncia contra o namorado, um entregador de mercadorias de 28 anos, segundo Érika Uchoa. Na primeira ligação, às 19h, a dona de casa relatou que havia sofrido empurrões, mas que não havia sido lesionada. Cerca de 30 minutos depois, ela ligou novamente informando que havia sofrido a agressão física.

O casal foi conduzido à delegacia, onde foi registrada a prisão em flagrante do entregador. O exame de corpo de delito constatou que a mulher tinha escoriação no rosto.

Em depoimento, o homem disse que bebia cerveja desde o início da tarde do sábado, e que, ao chegar em casa, o casal discutiu pelo presente do Dia dos Namorados. Ele confessou que deu empurrões na companheira e argumentou com os policiais que ficou irritado ao receber um sabonete de Dia dos Namorados, após ter dado à vítima com um presente de quase R$ 200.

Via G1 CE

homem é preso por matar o próprio irmão em Ipueiras

em
No início da madrugada desta segunda-feira (13), por volta das 00h30, foi vítima de homicídio a facadas o senhor Raimundo José da Silva Filho, 43 anos, solteiro, natural de Ipueiras, agricultor, residente na localidade de Laje – Nova Fátima, zona serrana de Ipueiras/CE.

O acusado do crime trata-se de seu irmão Jurandir José da Silva, 38 anos, solteiro, natural de Ipueiras, agricultor, residente no mesmo local da vítima.

Relatos contam que os dois teriam começado uma discussão. Ambos teriam ingerido bebida alcoólicas e chegaram às vias de fato foi quando o acusado golpeou a vítima com uma facadas, na altura do abdômen. A vítima não resistiu e morreu no local.

A VTR-7062 composta pelo SGT PM Luzier, SD PM Lucas Braga e SD PM Edson foi informada via 190 e deslocou-se ao local do sinistro onde constatou a veracidade dos fatos. O IML de Sobral foi acionado para os devidos procedimentos.

O acusado foi preso na localidade de Lagoa dos Tavares, zona serrana próximo ao local do sinistro. Ele foi conduzido para a Delegacia de Ipueiras.

Com informações de Tony Sales/Via Netcina

Força tática de Tianguá cumpre mandado de prisão em São Benedito

em

mandadoNa manhã desta segunda-feira (13), por volta de 11h50, durante patrulhamento realizado pela equipe da Força Tática de Tianguá nas imediações do Sítio Pedra de Coco, zona rural de São Benedito, o indivíduo Francisco Carlos Soares Marques, vulgo “Chico”, 45 anos, foi preso.

O mesmo conduzia a moto Honda CG 125 Fan, placa HXI 9858. Ao ser feita uma checagem do nome constatou-se que contra o mesmo existia um mandado de prisão em aberto, expedido pela vara única da comarca de São Benedito, por infração ao Artigo 157 do CPB (roubo).

O infrator foi preso e conduzido à cadeia pública local.

A Prisão foi feita pela equipe da Força Tática (3º Sgt Maia, Sd Bezerra e Sd Alexandro).

A moto foi encaminhada ao CONTRAN, para realização de procedimento administrativo, haja vista o condutor não possuir CNH.

Ibiapaba 24 horas

CARDOZO PROTESTA CONTRA RECUSA DOS NOMES DE BRESSER E CIRO PARA DEFESA

em
:
Advogado de defesa da presidente eleita Dilma Rousseff posta vídeo no Facebook contra a recusa da comissão de impeachment de ouvir os ex-ministros como testemunhas de defesa no processo; para ele, é mais uma tentativa de cercear o direito de defesa da presidente; ele criticou ainda a recusa da realização de uma perícia da comissão sobre os decretos de Dilma e a pressão com partos curtos sobre as testemunhas de defesa; assista

13 DE JUNHO DE 2016 ÀS 18:55

Por Rede Brasil Atual - O advogado da presidenta afastada Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, disse em vídeo postado na página de Dilma no Facebook hoje (13) que a comissão especial do impeachment no Senado indeferiu os depoimentos dos ex-ministros Luiz Carlos Bresser-Pereira e Ciro Gomes, como testemunhas da defesa no processo.

"A explicação é que eles não tinham relação direta com os fatos. Mas, ora, pessoas dessa natureza e tantos outros juristas que foram chamados e que podem demonstrar a inconsistência jurídica da acusação teriam de ser ouvidas. É direito da defesa que pudessem ser ouvidas. Assim, todavia, não foi admitido", afirmou Cardozo.

Cardozo também protesta que o procedimento de perícia técnica não foi admitido. "Peritos e assistentes técnicos têm de analisar vários argumentos que foram colocados na denúncia e não tenho a menor dúvida que uma perícia isenta demostrará a clara correção de comportamento do governo comandado pela presidenta Dilma Rousseff, tanto no caso dos decretos de aberturas suplementares, como das chamadas pedaladas fiscais do ano de 2015", afirmou.

"Embora o próprio relator tenha reconhecido a necessidade de que se fizesse uma perícia, a comissão que instrui esse processo, formada por senadores, indeferiu a possibilidade de perícia. Indeferiu a possibilidade de se demonstrar a inconsistência da acusação. E por que fazem isso? Fazem isso porque talvez temam que fique ainda mais claro, como está ficando a cada dia, que as acusações dirigidas contra a presidenta realmente são improcedentes", disse Cardozo.

Cardozo também afirmou que as testemunhas de defesa são pressionadas com prazos curtos: "Quem não deve, não teme, e portanto quem tem medo que se prove o que público já está, que é a inconsistência das acusações por crime de responsabilidade, não quer que a defesa produza provas. Dá prazo pequeno para que as testemunhas respondam. Às vezes, 20 perguntas têm de ser respondidas em poucos minutos". Para Cardozo, situações como essa, "que jamais ocorreriam em nenhum processo administrativo", estão ocorrendo aqui no processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

"Um mandato legitimamente eleito está sendo atacado por acusações indevidas, pelo cerceamento da defesa e pela demonstração ao Brasil e ao mundo de que realmente não estamos diante de um processo de impeachment de acordo com a Constituição, mas estamos diante de um golpe de Estado."

A Comissão do Impeachment do Senado volta, às 16h de hoje, a ouvir testemunhas de acusação no processo de impedimento. Serão ouvidos Leonardo Albernaz, secretário de Macroavaliação Governamental do Tribunal de Contas da União (TCU); Tiago Alvez Dutra, secretário de Controle Externo do TCU; Marcus Pereira Aucélio, ex-subsecretário de Política Fiscal do Tesouro Nacional; e Esther Dweck, ex-secretária de Orçamento e Finanças do Ministério do Planejamento.

A etapa de oitivas de testemunhas teve início na semana passada e, nesse primeiro momento, tem se concentrado na convocação de técnicos do TCU e do governo, para que esclareçam detalhes fiscais sobre os gastos do governo Dilma Rousseff.

As primeiras testemunhas ouvidas, na última quarta-feira (8), foram o auditor do TCU Antonio Carlos D'Ávila e o procurador do TCU Júlio Marcelo, que já havia sido inquirido pelos senadores anteriormente, ainda na fase em que os parlamentares apreciavam a aceitabilidade do pedido de impeachment. Ambos voltaram a afirmar que o TCU identificou o uso de bancos públicos para financiar o governo, por meio das chamadas pedaladas fiscais, o que é vedado por lei.

Em sessão que começou na quinta (9) e se prolongou pela madrugada de sexta, os senadores inquiriram o secretário-adjunto do Tesouro, Otávio Ladeira, e o coordenador-geral de Operações de Crédito do Tesouro Nacional, Adriano Pereira de Paula. Os dois afirmaram que os atrasos em pagamentos do governo aos bancos públicos foram rapidamente regularizados, a partir do momento em que o TCU modificou sua jurisprudência e julgou os procedimentos irregulares.

Pelo cronograma aprovado, a etapa de oitiva de testemunhas segue até o próximo dia 20. Devido à grande quantidade de pessoas a serem ouvidas, no entanto, o presidente da comissão, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), disse na semana passada estar disposto a expandir esse prazo por mais uma semana. Tanto defesa como acusação têm direito a convocar até 36 testemunhas. A próxima sessão da comissão está marcada para esta terça-feira, às 11h.

Assista:
Com informações da Agência Brasil/Via 247